[Análise] Call Of Duty: World War 2

0

Nos últimos tempos não vemos tendo muitos jogos de qualidade do gênero do First Person Shooter,  o FPS. Podemos dizer que o BF1 foi um dos melhores do gênero! Agora chegou a vez do Call of Duty, mas será que ele é tão bom quanto Battlefield 1?

Por 5 anos a Activision ficou insistindo em lançar jogos da franquia Call of Duty em um mundo futurista, e a cada ano o jogo estava ficando mais e mais defasado, só que agora voltamos a uma guerra clássica, voltamos a Segunda Guerra Mundial em seu tempo de glórias. Vale lembrar que essa análise é EXCLUSIVA para o modo Multiplayer, ou seja, não vamos abordar nenhum fato do modo campanha.

Vamos começar falandoda jogabilidade, que é um dos fatos mais importantes dentro do jogo. Dessa vez não temos nada demais, podemos andar, correr, atirar, pular e interagir com objetos dentro do mapa. É bem básico como os outros jogos da franquia. Porém não temos nada de pulo duplo ou coisas do tipo. Dessa vez é uma guerra totalmente terrestre, no solo. Em diversos lugares dos mapas podemos interagir com armas montadas, sendo assim mais fácil de eliminar seu inimigo. O mais legal dentro desse Call Of Duty é que em cada estilo de jogo podemos jogar de uma forma diferente, com armas diferentes para cada tipo de mapa. Os mapas são de altíssima qualidade, não grandes e nem pequenos, muito bem detalhados e simples de se aprender a jogar nele. A pior coisa é o respawn que muitas vezes faz você reaparecer atrás ou até do lado de um inimigo, menos em modos como o Dominação que teoricamente esse tipo de coisa não deveria ocorrer.

Já as armas são variadas em diversas formas, temos 5 classes e cada uma com uma habilidade especial e um tipo de arma: Infantaria, com os rifles de assalto, Airborne, com suas SMG’S, Expedicionário, com as shotguuns, Montanha, com os rifles de precisão e por fim mas não menos importante a Armored, com as metralhadoras leves. Como se trata de um jogo que se passa em uma guerra antiga, obvio que os armamentos que temos hoje em dia não vão estar presentes no game. Porém temos alguns tipos de armas semiautomáticas, mas as mais usadas são as SMG’s (Sub Metralhadoras) que fazem com que o combate a pouca distância seja quase que obrigatório trazendo assim um possível fim para os campers de plantão. Fora isso as armas estão bastante equilibradas e é bem lógico que exista armas melhores que as outras, que possivelmente será corrigido em um futuro patch de atualização.

Sobre as novidades dessa nova edição do COD está o Quartel-General, que é uma forma dos jogadores socializarem uns com os outros, podendo inclusive pegar contratos de missões semanais entre outras coisas. Além disso já temos os tão odiados amados os supply drops que são caixas que você pode adquirir completando missões, sendo sorteados para jogadores no final das partidas ou do jeito mais fácil com os Cod points, que podem ser adquiridos por dinheiro real. Mas graças ao Batman que dentro dessas caixas POR ENQUANTO existe apenas itens puramente cosméticos, mas sabemos como que é né. Podemos esperar que mais para frente algumas coisas mudem, principalmente o conteúdo dentro das caixas. Além disso tudo temos a maior novidade de todos os jogos da franquia, o novo modo de jogo Guerra onde temos diversos objetivos para serem compridos de ambos os times. Por exemplo, no mapa do Dia D, o time do eixo é obrigado a defender a praia da Normandia enquanto os Aliados tentam invadir, o tempo é de 6 minutos até o jogo acabar, e quando acaba inverte os lados. Ganha o time que conseguir mais pontos. Vale lembrar que matar nesse modo não é a única coisa que conta, temos que dominar objetivos, construir barreiras de proteção ou até armas para atacar o inimigo. Em minha humilde opinião esse modo funcionou melhor que muitos modos já defasados dentro do jogo. Fazendo assim uma grande revigorada no titulo, podemos esperar muito desse modo ainda no jogo e nos próximos, e quem sabe não podemos ver algo voltado para ele no competitivo de Call of Duty.

Sobre a conexão nas partidas é o de sempre, no começo de cada vida útil do Cod, os servidores são lagados, demoram para serem encontrados e caem a todos os momentos, nesse ano não foi nada diferente, porém aos poucos os problemas vão ser resolvidos pela Activision. A própria empresa

Confira o trailer do jogo logo abaixo:

Call Of Duty: World War 2 já está disponível para Playstation 4, Xbox one e PC

O jogo foi dado para análise pela Activision e foi testado em um PC

0% Muito Bom
  • Jogabilidade 85 %
  • Conexão 60 %
  • Trilha Sonora 80 %

Compartilhe.

Sobre o Autor

Amante cinematográfico, adorador de música, games e viciado em Star Wars, um amor que nunca será entendido. Em seu tempo livre gosta de comer, ler e ficar procurando um jeito de viajar para uma galáxia muito distante.